Blog ProgramaThor

A plataforma de recrutamento para programadores pensada por programadores.


Top 6 dicas para entrar no mercado de TI

É fato que o mercado de TI (Tecnologia da Informação) é um dos que mais cresce ultimamente. Em paralelo a esse fator, o número de profissionais que querem entrar neste mercado também cresce. Um dos maiores problemas enfrentados por empresas é encontrar desenvolvedores qualificados, com isso é essencial que você tenha experiência prática no assunto.

Pensando nisso, separamos dicas que como entrar no mercado de TI sem, ou com pouca, experiência na área. Falamos sobre currículo, projetos pessoais e até redes sociais.

1) Currículo

Este é o primeiro passo para encontrar uma oportunidade no mercado de TI. Mesmo você não tendo experiência na área, manter seu CV organizado e com bom design desperta interesse no recrutador. Por isso, o mínimo é ter habilidade com o pacote office. Hoje, há sites que disponibilizam templates gratuitos, os quais você pode baixar e alterar com suas informações.

O que colocar no currículo?

É indispensável colocar suas informações básicas e meios de contato. Coloque suas redes sociais (Facebook e LinkedIn, por exemplo), de preferência disponibilize o link. Iremos falar das redes sociais mais para frente.

Uma biografia desperta muito interesse no recrutador e isso pode ser o ponto crucial para o profissional separar seu CV dos demais. De acordo com a consultoria de RH The Ladders, recrutadores levam apenas 6 segundos para analisar seu currículo, em média. É por esse motivo que seu CV deve estar com uma cara boa, para despertar interesse e se destacar no meio da multidão.

Liste e separe suas habilidades, deixando-as claras e diretas. É muito comum que os recrutadores que estarão realizando o processo seletivo não entendam nada de TI. Caso você tenha experiência, coloque apenas as três últimas, ou as que mais agregam valor.

Separe um campo para falar sobre trabalhos voluntários (sim, eles são muito importantes!), cursos extras, intercâmbio e experiências fora do mercado de TI. É um diferencial você falar outras línguas, principalmente neste mercado, saber inglês conta muito.

Por fim, envie seu currículo em PDF. Evite enviar em outros tipos de documentos, isso porque você não sabe por onde o recrutador abrirá seu arquivo. Caso contrário, pode ocorrer do profissional abrir seu currículo e ele está totalmente fora de formatação.

Leia também: “Salário de programador: mercado de desenvolvimento”.

2) Redes sociais

Tome muito cuidado com as redes sociais e com o que você posta nelas. Os recrutadores irão olhar, pode ter certeza.  Mantenha seu LinkedIn atualizado e movimentado. Preencha todos os campos da rede, faça novas conexões, divulgue seus projetos, seus cursos, enfim gaste um tempinho montado seu perfil. Dessa maneira, o profissional de RH verá que você é uma pessoa organizada e está comprometida em encontrar novas oportunidades.

3) Grupos

Faça parte de grupos. Não apenas de vagas, mas realize networking. Conheça novas pessoas, compartilhe experiências e absorva conhecimento. Nesse tópico, o Facebook funciona melhor que o LinkedIn. Outra mídia social pouca conhecida, mas muito poderosa é o Telegram.

Vá além das redes sociais, participe de Meetups presenciais. Você pode encontrar pessoas que ficaram interessadas pelo seu perfil e queiram te contratar. Este ponto é muito interessante, pois você acaba pulando etapas do processo seletivo.

Leia também: “Tipos de contrato de trabalho: conheça os principais”.

4) Freelancer

Quer entrar no mercado de TI, mas não faz ensino superior para conseguir estágio? É muito comum vermos profissionais trabalharem como freelancers. Pode ser um bom começo, principalmente para ganhar experiência e aumentar seu portfólio.

Além disso, freelancers são vistos com bons olhos pelos profissionais de RH, isso acontece, pois, os programadores freelancers são capazes de administrar o próprio tempo e trabalhar de forma independente.

5) Projetos Pessoais

Você não conseguirá oportunidades caso não tenha o mínimo de experiência prática, salvo raras exceções.  Há diversos tipos de projetos pessoais, como desenvolver um site, um aplicativo ou fazer uma API. Não importa o que você irá fazer, mas é muito importante para testar seus conhecimentos teóricos e alimentar o portfólio, além de criar novas experiências.

6) Saiba outras áreas

Este tópico é bastante recente, pois o programador está deixando de ser visto como um profissional prático, passando a ser um profissional estratégico. Empresas estão optando por encaixar seus profissionais de TI em times estratégicos. Dessa maneira, é importante que você tenha conhecimentos básicos em gestão e métodos ágeis, por exemplo.

Nesse momento você pode estar um pouco perdido, mas recomendo que o primeiro passo é organizar as tarefas. Comece por onde você tem alcance, ou seja, construa ou reformule seu CV. Depois disso atualize seu LinkedIn. Depois disso, faça projetos pessoais e teste seus conhecimentos.

Lembre-se: nunca pare de estudar. As coisas mudam constantemente, principalmente no mercado de TI. Fique por dentro das novidades da sua área. Depois de seguir estes passos, você estará preparado para encontrar novas oportunidades.

Espero que tenha gostado do artigo. Utilize o espaço dos comentários para compartilhar feedbacks, conhecimentos e dicas 🙂

 

PROGRAMATHOR

 


Consiga um emprego!

Está buscando novas oportunidades como desenvolvedor?  Acesse a ProgramaThor, uma startup focada no recrutamento de desenvolvedores. Para se candidatar às vagas para programador e receber notificações em casos de matching, basta se cadastrar e completar seu perfil corretamente.

VAGAS PARA PROGRAMADORES

Compartilhar

Sobre o autor

Guilherme Luis
Guilherme Luis
Estudante de Administração de empresas, transformo ideias em palavras. Fascinado por marketing e criações.

4 Comments

  1. Dicas pontuais e efetivas! Muito bom.

  2. Uau! gostei, muito interessante.
    brigado por compartilhar suas experiências.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*